segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Como exterminar cupins

TODAS AS PÁGINAS QUE USEI PARA ESCREVER A POSTAGEM ABAIXO:
http://super.abril.com.br/cotidiano/cacadores-cupins-437165.shtml
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080917125523AAhqRVP
http://dicasdofreitas.com/aprenda-como-acabar-com-o-cupim-de-madeira/
http://dedetizacaodepragas.com/dedetizacao-de-cupim/como-eliminar-cupins-de-madeira-seca/
http://www.comofazertudo.com.br/casa-e-jardim/como-matar-cupins



Como matar cupim:
Como pegar o bicho pelo estômago
Um novo processo usa iscas para exterminar a colônia inteira.
O técnico enterra a isca – um pedaço de madeira impregnado com um hormônio que inibe o crescimento – em uma região onde se supõe que haja cupinzeiros 1. Os insetos operários são os encarregados de buscar a ceia para o resto da colônia. Eles engolem pedacinhos da isca 2 e retornam para o cupinzeiro 3. Lá, regurgitam a papa que vai servir de refeição para os companheiros 4. Com os adultos não acontece nada. Mas as larvas (filhotes) não vão conseguir crescer. O cupinzeiro começa a minguar e desaparece. Em algumas iscas, o hormônio é substituído por veneno. Aí, os adultos também sofrem.

                    Pelo risco de manusear com venenos e da possibilidade de não obter sucesso, é melhor contratar uma empresa especializada. Mas antes procure identificar aquela que é responsavel e assine um contrato para fazer o serviço e da sua garantia por no mínimo até um ano após a aplicação.
               Já existe hoje no mercado um lançamento de um produto a base de bactérias ou fungos que matam o cupim por ataque ao seus elementos e principalmente o fungo que processa a comida deles. 

Cupins: Tratamento com efeito dominó. Sistema de controle de cupins com uso de produtos de última geração. Um cupim é capaz de contaminar 100 cupins da colônia cada um desses repassa o produto para outros 10. Resultado: cada um desses cupins pode levar ao extermínio 1000 outros, este é o efeito dominó. Tratamento que gera um processo em cadeia levando ao extermínio de toda a colônia. A vantagem deste moderno tratamento é que além da eliminação dos cupins todo o processo é feito com produto de baixo odor, sem repelência e com ação rápida. 36 meses de garantia madeira e 24 meses solo e alvenaria. 
Na dica de hoje vou ensinar como combater e matar, formigas, baratas e traças.
Cupim (cupins de madeira, solo) e inseto (baratas e traças) são uma praga indesejável, que se prolifera em casas e apartamentos.
Quando o cupim não é combatido ou recebe veneno ele devora portas, janelas, armários, móveis, plantas, flores e árvores. Prejuízo.
Nomes de venenos que uso para exterminar insetos, cupins, formigas, baratas e traças:
OS VENENOS QUE USO PARA EXTERMINAR CUPINS E INSETOS SÃO:
·                  Pentox
·                  Jimo cupim
·                  Penetrol
Existem outros venenos para combater cupim e insetos como: iscas e remédios caseiros, porém prefiro usar os venenos acima.
Nota: Venenos para cupim são comprados em lojas de material de construção ou casas de tintas, em embalagens de:
·                  1 litro.
·                  18 litros.
·                  450 ml de spray e outras.
Enfim, é triste ver infestação de cupim, formigas ao nosso redor.
Amigo leitor, caso não consiga resolver e matar os cupins com os produtos acima, contrate uma empresa ou profissional especializado em detização de cupim.
Saiba mais sobre como acabar com cupim neste vídeo do YouTube – no endereço acima tem o vídeo.
no Brasil temos cerca de 8 espécies de cupins de madeira seca do gênero CRYPTOTERMES, e que vem causando grande estragos em peças de madeira e em residências.
Normalmente este tipo de cupim fica restrito apenas ao móvel  infestado, a menos que haja uma forma ou ponte para que ele esteja em contato com outras peças, assim à maior probabilidade de exito na dedetização, e na possível erradicação dos cupins.
Entretanto o tamanho do ninho é a proporcionalidade do tamanho do móvel atacado,deve- se examinar atentamente o móvel ou local afetado para que seja extirpado de uma só vez a colonia e sua rainha, com inseticidas solúveis na madeira e com ação residual.
Veja alguns  inseticidas para  eliminação de cupins
Jimo cupins, Penetrol, formilix, Ferra cupin
Todos estes inseticidas podem ser aplicados diretamente nas áreas afetadas, com pincel, pulverizadores e seringas.
Uma dica importante para controle e eliminação de cupim, misture meio litro (1/2) de óleo diesel queimado e 1 litro de querosene, passe com pincel essa solução em móveis, rodapés e armários que tiverem composição de madeira, isso evitará a presença de cupins, no caso de móveis o efeito residual do óleo queimado eliminará por completo os cupins.
No combate a cupins você deve sempre estar alerta, pois eles nunca descansarão.
OBSERVAÇÃO:
Siga sempre as orientações dos fabricantes, durante a manipulação use sempre luvas e máscaras  para sua segurança.


                    Determine a quantidade de prejuízo. Inspecione a área danificada para ver a extensão dos danos. Isso irá ajudá-lo a determinar o quanto e onde deve colocar o pesticida. Se a infestação estiver concentrada na parte externa da estrutura de uma casa como o celeiro ou garagem, então você está com sorte. Se a infestação tiver chegado até dentro de casa, então considere contratar um profissional se seus esforços iniciais não funcionarem.

•    Bórax ou ácido bórico. O bórax é relativamente mais barato do que outras alternativas por aí. E é relativamente seguro para um pesticida. O bórax misturado com propilenoglicol funciona bem com cupins. Este é um tratamento eficaz para madeira seca podre também.

5)      http://www.extremaonline.com/como/eliminar_cupins.html aqui nao consegui colar

8)      Para saber mais

6.1) Alguns Aspectos Atuais da Biologia e Controle de Cupins, Evoneo Berti Filho, Luiz Roberto Fonte, Fealq (tel.: 019 422-2755), Piracicaba, 1995.

Aqui uma monografia (está em pdf) de Flávio Urbano Barbosa: Métodos de controle de cupins subterrâneos em áreas urbanas

9)      Dicas caseiras:
Corte em pedaços bem pequenos o fumo de corda, junte ao querosene e ao óleo, deixe curtir por uns dois dias em uma vasilha fechada, após este prazo coe para prosseguir na pulverização dos locais afetados, com um pulverizador ou um pincel e uma seringa para injetar o líquido nos buracos por eles deixados, passe com pincel o liquido em batentes rodapes e armários e em locais que …

Siriris voando são bonitos. E um sinal de tragédia

Num fim de tarde quente e úmido, você olha para cima e vê aquele monte de bichos esvoaçando ao redor da luz. Parece só mais uma cena bucólica, mas é o prenúncio da devastação. Os cupins podem estar comendo a cômoda antiga que foi da sua avó, e você nem aí. Ou pior: podem estar roendo as estruturas da sua casa, deixando no chão a poeirinha fina inconfundível.
Aqueles que você vê voando, conhecidos como siriris ou aleluias, são os reprodutores. Milhões saem em revoada no final de setembro e marcam encontro em volta de uma lâmpada acesa. Os que têm sorte acham seus pares e fundam uma nova colônia. Instalados, geram novos demônios que saem em busca de comida, o que, quase sempre, quer dizer estrago. A menos que sejam descobertos a tempo (veja quadro ao lado) e liquidados. Com esses insetos, a única ecologia que (nos) interessa é a morte (deles).
Uma sobremesa literária
Além de madeira, a literatura universal. No cardápio da praga, o papel, rico em celulose, é um quitute cobiçado.
Um banquete subterrâneo e aterrorizante
Além dos prejuízos anuais de 10 bilhões de dólares causados pelo inseto, pesquisadores ingleses calcularam também a fortuna necessária para curar os edifícios contaminados no mundo: 1,9 bilhão de dólares. “É comum encontrarmos edifícios novos totalmente infestados”, conta o biólogo Flávio Carlos Geraldo, especializado em tecnologia da madeira. “E isso por um descuido das construtoras, que enterram a madeira que sobrou da obra nas cercanias do prédio.” O cupim se instala. Quando as tábuas acabam, ele vai buscar mais no prédio ali do lado.
Todos os cupins comem madeira. Mas não é só dentro dela que eles moram. A maior parte dos cupinzeiros é construída na terra. De dentro deles saem os operários, que, em busca de um ágape para saciar a colônia, detonam os móveis dos humanos. Por isso, uma das novas técnicas de combate à praga consiste em colocar um pau envenenado no caminho deles (veja infográfico).
Comida intragável
A tábua tratada com substâncias químicas repelentes (direita) resiste melhor do que as não tratadas (esquerda).
Lixeiros da mata destroem a casa da gente
“É fácil perceber como os cupins são odiados nas cidades”, comenta o biólogo Sidney Milano, da Associação Paulista dos Controladores de Pragas Urbanas. “Basta ver o número de classificados anunciando descupinizadoras.” Mas nas florestas eles até que têm um papel fundamental: ajudam a digerir os troncos das árvores que morrem. São os lixeiros da mata. E não é de hoje. Os primeiros fósseis conhecidos são de 130 milhões de anos atrás, mas provavelmente eles já existiam há 230 milhões de anos.
O problema é que as florestas estão sumindo e as cidades, cheias de papéis velhos e pedaços de tábuas, estão aumentando. Se há comida nos centros urbanos, é para lá que a peste vai. “Boa parte dos cupins que causam estragos hoje nas cidades da região sudeste entraram pelo porto, trazidos por navios”, conta Milano.
Para sorte do bicho, ele se adapta aos mais variados ambientes. Como odeia a luz (os reprodutores são exceção), fixa residência embaixo da terra e na escuridão. Protege-se das áreas iluminadas construindo pequenos túneis e torres. Até topar com o homem. De preferência, impiedoso.
Para saber mais

Alguns Aspectos Atuais da Biologia e Controle de Cupins, Evoneo Berti Filho, Luiz Roberto Fonte, Fealq (tel.: 019 422-2755), Piracicaba, 1995.
É preciso dar ouvidos aos intrusos
Por mais que o cupim se esconda, o exterminador está na cola.
Falta de modos

Quando os bandidos mastigam as fibras da madeira, é como se comessem de boca aberta. Fazem barulho, deixando uma pista valiosa.
As fibras partindo-se vibram como as cordas de um violão. O ouvido humano não sente, mas os aparelhos registram.

O novo método é chamado de detecção acústica e serve para localizar os vilões. Instrumentos muito sensíveis são pregados ao corpo da estátua infestada 1, ou qualquer outra coisa que se queira examinar. Um aparelho amplifica e filtra as ondas de som produzidas pelos invasores que estão ali dentro 2. Os dados são enviados para um pequeno computador que faz a análise e a interpretação das informações 3.
Como pegar o bicho pelo estômago
Um novo processo usa iscas para exterminar a colônia inteira.
O técnico enterra a isca – um pedaço de madeira impregnado com um hormônio que inibe o crescimento – em uma região onde se supõe que haja cupinzeiros 1. Os insetos operários são os encarregados de buscar a ceia para o resto da colônia. Eles engolem pedacinhos da isca 2 e retornam para o cupinzeiro 3. Lá, regurgitam a papa que vai servir de refeição para os companheiros 4. Com os adultos não acontece nada. Mas as larvas (filhotes) não vão conseguir crescer. O cupinzeiro começa a minguar e desaparece. Em algumas iscas, o hormônio é substituído por veneno. Aí, os adultos também sofrem.
Quando a vítima é um santo
Gás tóxico pode salvar obras de arte.
Se os insetos comem uma mesa, ela é trocada por outra. E quando eles atacam uma estátua insubstituível, uma obra-prima? Como não dá para simplesmente trocá-la, é preciso acabar com o bicho. O método mais comum é a fumigação. Em um ambiente fechado, a peça é borrifada com uma grande quantidade de um gás tóxico que penetra na sua estrutura, matando o que estiver vivo ali dentro. O técnico tem que estar bem protegido, com uma roupa isolante e máscara de oxigênio, para não ser afetado. Mas cuidado: o processo cura a imagem mas não a protege de ataques futuros, pois o veneno se dissipa.

Um comentário:

  1. Bom dia, o melhor produto para eliminar cupins, sem sombra de dúvidas, é o ECOATTA!

    ResponderExcluir